22 dezembro 2016

Plus size sim senhor!

Imagem de empowerment, girls, and models
Não é novidade para ninguém,que eu sou uma garota mais gordinha do que muitas meninas da minha idade. Antes para mim isso era motivo de vergonha,mas hoje é meu motivo de orgulho. Já citei em um post aqui, que há dois anos atrás tentei mudar, mas acabei tendo alguns problemas nada agradáveis,o que me resultaram em um distúrbio alimentar.
Hoje em dia, consigo falar isso de uma forma muito clara, sem nenhum problema,mas na época foi vergonhoso e levei uma grande lição disso: nunca mude o que você é, por pressão de outra pessoa.
Um dos meus maiores motivos de ter acontecido isso, de querer mudar drasticamente meu corpo, foi por impulso e pressão da minha família. Eles me amam, eu sei, mas por pressão principalmente deles, fiz o que fiz.
Não foi nada fácil para mim e nem para a minha família, queria ser uma garota padrão.Entrar no manequim 40, enquanto me sentia super confortável no 44, ter uma perna fina,mas eu gostava das minhas coxas grossas, ter uma barriga chapada, enquanto eu não via problema algum em ser mais fofinha do que as outras problemas. Era meu corpo, e eu nunca via problema em ama-lo como ele era, mas os outros sim,o que me fez ver que ele era o meu maior problema no final das contas.
Quis encontrar uma saída, mas por muitas vezes, não tive apoio.
Mas aconteceu.
Vi um blog plus-size,mesmo a pessoa que escrevia no site não sabia quem eu era, eu pude me apoiar nela. Seus posts me ajudavam e como ela demonstrava o amor que sentia pelo seu corpo, que mesmo sendo gorda, sim gorda, eu não precisava me esconder atrás de roupas largas, que eu podia arrasar nos meus looks mais justos, e me sentir bonita da minha maneira. Depois dela, fui conhecendo outras e tantas outras, até que hoje em dia, no meu feed eu comecei a só seguir modelos plus size. Não que eu não me sinta confortável com as modelos maravilhosas da VS, mas me sinto representada quando vejo uma plus em uma revista ou em um programa de TV.

Ju Romano
A Ju foi a primeira com quem eu tive contato com esse público plus size. Ela me ajudou demais, como eu já citei, a me amar e me respeitar como sou! Ela é blogueira, youtuber e jornalista! Ela já modelou para várias revistas como a Capricho, e está atualmente modelando para a Caedu, junto com a Taci Alcolea e a Fernanda Souza! ❤❤❤ É muito lacre em uma mulher só gente! E através dela,pude conhecer outras mulheres que me ajudarem a me amar como sou! 
Uma foto publicada por Ju Romano (@ju_romano) em

Tess Holliday
Depois de conhecer a Ju, conheci essa modelo maravilhosa, mãe de dois meninos lindos e feminista norte-americana, que é a Tess! Ela sempre demonstra aos seus seguidores a importância de amar seus corpos, seja como for e postar seus diversos ensaios fotográficos, que me deixam ó, babando! :P 

Uma foto publicada por Plus Model✖️ Mom ✖️ Feminist🎄 (@tessholliday) em

Ashley Graham
Não podia deixar de citar aqui uma das maiores modelos plus size reconhecidas pelo mundo! A Ashley já lançou sua própria coleção de lingeries e também foi protagonista de um video-clipe da banda DNCE! A gata é puro lacre também viu?! ♡
Uma foto publicada por A S H L E Y  G R A H A M (@theashleygraham) em

É muito lindo e importante de se ver mulheres como elas, normais, que puderam chegar até onde chegaram sem precisar estar nos padrões impostos! Claro que além delas, existem muitas outras as quais eu admiro!
Quero deixar claro que não estou fazendo apologia a obesidade, nem nada disso. Mas estou dizendo que o amor próprio é importante independente do corpo de qualquer pessoa e que devemos respeitar isso acima de tudo. ❤❤

21 dezembro 2016

Meu amor, eu não desisti de nós



Não desisti do nosso amor, dos nossos sonhos e nem da nossa vontade de viver como se não houvesse o amanhã! Amor, eu sinto sua falta, e muita. Mas éramos adolescentes,o que eu mais eu poderia fazer? Naquela fase, tudo era infinito para os dois.
Não se sinta trocado, porque você nunca foi. Você não foi só mais um. Você foi o único que eu lembrarei com todo o carinho do mundo em qualquer dia de verão e quando tocar nossa música preferida, ou quando eu colocar aquele vestido que você zombava e dizia que era brega.
Eu odiei te deixar! E como odiei... Mas a nossa vida é feita de escolhas. Na verdade, eu não queria ter escolhido nada, mas ao mesmo tempo ter escolhido tudo, você e meu futuro. Qual era o problema de deixar os dois juntos destino? Por que fazer isso justamente comigo? Destino, sério, eu desisto de te entender.
Mas eu precisava trilhar meu caminho, meu amor. Precisava sair do meu pequeno mundinho e conhecer o mundão que meu pai falava... "Vai lá minha pequena, ganhe o mundo". E era um sonho também ganhar o mundo, viver minha vida e ter histórias e mais histórias para contar aos nossos filhos, netos... 
Conheci muita gente diferente, reencontrei outras, até alguns colegas seus. Aliás, eles me contaram um pouco de você. Estou tão orgulhosa que você nem deve imaginar. Não consigo acreditar que de alguma maneira você pode ter me esquecido, claro que não devo ter a mesma importância como antes,mas tudo bem, o que me importa é saber que há ainda um rastro meu no teu coração. Eu ainda espero um dia poder te reencontrar, conversamos... você é importante demais para só te deixar em um texto,por isso, você estará para sempre no meu coração.
  

19 dezembro 2016

My mad fat diary: Uma protagonista ao contrário


Se é normal ficar totalmente apaixonada por uma série e a única coisa que eu consegui fazer durante três dias seguidos foi assistir a ela, eu não sei... Mas depois desses três dias que minha série preferida depois de anos acabou, eu fiquei pensando: O QUE EU FAÇO AGORA? E foi assim que My Mad Fat Diary foi pra mim 

Imagem de my mad fat diary
A história se passa no ano de 1996, no Reino Unido na cidade de Lincolnshire e tem como protagonista a Rachel, ou melhor, Rae,para os íntimos. 
Rae passou por problemas psicológicos e ficou internada em um hospital para tratar desse problema. Ela fica neste hospital por um tempo de 4 meses.Quando ela sai, ainda precisa fazer sessões de terapia e seu terapeuta receita para que ela escreva tudo em seu diário, afim de ajudá-la em sua recuperação. 
Quando Rae volta para sua rotina normal, ela se reencontra com sua amiga de infância, a Chloe,que apresenta sua turma de amigos para a Rae, que acabam fazendo parte do convivio da menina e se tornam melhores amigos, formando assim, a "guange" como eles se intitulam na série. 
A Rae é filha única de uma mãe totalmente doida, mas preocupada com a filha. Quando Rae volta para casa, também se depara com seu novo padrasto, o Kerim, que é fugitivo da policia da Imigração. 
E no meio de todas essas histórias, a Rae começa escrevê-las em seu diário.
Imagem de music, quote, and life
Rae é uma protagonista bem incomum do que vemos em outras séries. Ela sofre por ansiedade, e acaba descontando na comida. Ela pesa 105kg, se apaixona por vários homens em uma mesma semana, e tem uma baixa auto-estima. O legal da série, foram eles terem retratado isso de uma forma mais leve e engraçada, e mostra que mesmo ela sendo gorda, ela pode sim, ter um relacionamento com o Finn, que é o garoto mais bonito da escola. Porém, por diversas inseguranças da moça, o relacionamento deles é uma montanha-russa.
Imagem de tv shows and my mad fat diary
Com tantas histórias para contar,e muitas vezes episódios que nos surpreendem, a série possui 3 temporadas, com 6 ou 7 episódios, que nos prendem do começo ao fim!


A série também conta com uma trilha sonora maravilhosa! Tanto é que, Rae é apaixonada por Oasis! \E são clássicos dos anos 90! Vocês podem conferir a trilha sonora através da Playlist delicia que eles fizeram lá no Spotify  ❤
Spotify| Playlist MMFD

Imagem de my mad fat diary, mmfd, and Archie
Alguém já conhecia? Me contem ai nos comentários!
Beijinhos! 
© Versos de Inverno - 2017. Todos os direitos reservados.
Criado por: Tauani Cruz Tauani Cruz.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo